Visualizações de página do mês passado

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

BOA TARDE AMIGOS E AMIGAS DO BLOGUE - BATATAS!!!

Batatas...
O professor pediu para que os alunos levassem batatas e uma sacola plástica para a aula. Durante a aula, ele pediu para que separassem uma batata para cada pessoa de quem sentiam mágoas, escrevessem os seus nomes nas batatas e as colocassem dentro da sacola.

Algumas das sacolas ficaram muito pesadas. A tarefa consistia em, durante uma semana, levar para todos os lados a sacola com as batatas. O incômodo de carregar a sacola, a cada momento, mostrava-lhes o tamanho do peso espiritual diário que a mágoa ocasiona.

Bem como o fato que, ao colocar a atenção na sacola, para não esquecê-la em nenhum lugar, os alunos deixavam de prestar atenção em outras coisas que eram importantes para eles. Esta é uma grande metáfora sobre o preço que se paga, todos os dias, para manter a dor, a bronca e a negatividade.

Principalmente quando damos importância aos problemas não resolvidos ou às promessas não cumpridas, nossos pensamentos enchem-se de mágoa, aumentando o estresse e roubando nossa alegria.
Perdoar e deixar estes sentimentos ir embora é a única forma de trazer de volta a paz e a calma. Vamos lá... jogue fora suas "batatas" e sorria!     

Um comentário:

Baldoino Soares Badu disse...

É mais recados chegando na bandeja para nossa reflexão, mas para tudo tem limites, sei que não podemos guardar magoas e esquecer promessas, mas voltando ao nosso cotidiano esta difícil ficar alheio ao que acontece no Brasil, até Jesus virou mesas e depredou o templo quando notou que os fariseus estavam transformando a casa do senhor em comercio.
Sou brasileiro com muito orgulho, mas o rumo que as coisas estão tomando tem me deixado inquieto, meu filho fala, com muita sabedoria, pai desde que nasci escuto essa ladainha, passa governo, passa partidos e tudo fica na mesma é tudo farinha do mesmo saco.
Talvez ele tenha razão, não adianta ver TV, radio e muito menos entrar na internet, esta tudo confuso e um estado de grave gravíssimo ronda no ar.
Bem vou tocar meu barco e esquecer um pouco os problemas políticos, não sou político e não gosto de quem gosta de político, raras as exceções, infelizmente.
Boa tarde, mas boa tarde mesmo se deixarem.